segunda-feira, 16 de outubro de 2017

A TERRA TREME

EXERCÍCIO PÚBLICO DE CIDADANIA NO ÂMBITO DO RISCO SISMICO
O exercício nacional A TERRE TREME, teve lugar na sexta feira passada, 13 de outubro, às 10h13.
Esta iniciativa, promovida pela Autoridade Nacional de Proteção Civil e que tem a duração de apenas 1 minuto, procura chamar a atenção para o risco sísmico e para a importância de comportamentos simples que os cidadãos devem adotar em caso de sismo, mas que podem salvar vidas.
Muitas zonas do globo são propensas a sismos e Portugal também é um território suscetível, com zonas particularmente sensíveis a este risco.
Nós podemos estar em qualquer lado quando começar um sismo: em casa, na escola, no trabalho ou mesmo de férias. Colocamos a pergunta – estamos preparados para enfrentar uma situação de sismo e recuperar dela rapidamente?
Aproveite a ocasião para relembrar os procedimentos que deve adotar antes, durante e depois de um sismo, a começar pela sua casa e a sua família.

ANTES
O que fazer:
·                     Informe-se sobre as causas e efeitos possíveis de um sismo na sua zona. Fale sobre o assunto de uma forma tranquila e serena com os seus familiares e amigos.
·                     Elabore um plano de emergência para a sua família.
·                     Certifique-se que todos sabem o que fazer, no caso de ocorrer um sismo.
·                     Combine previamente um local de reunião, para o caso dos membros da família se separarem durante o sismo.
·                     Prepare a sua casa por forma a facilitar os movimentos, libertando os corredores e passagens, arrumando móveis e brinquedos.
·                     Organize o seu kit de emergência: reúna uma lanterna, um rádio portátil e pilhas de reserva para ambos, bem como um extintor e um estojo de primeiros socorros.
·                     Armazene ainda água em recipientes de plástico e alimentos enlatados, para dois ou três dias (atenção: verifique com periodicidade os prazos de validade destes componentes).
·                     Identifique os locais mais seguros, distribuindo os seus familiares por eles: vão de portas interiores, cantos de paredes-mestras, debaixo de mesas e de camas.
·                     Mantenha uma distância de segurança em relação a objetos que possam cair ou estilhaçar.
·                     Conheça os locais mais perigosos: junto a janelas, espelhos, candeeiros, móveis e outros objetos. Elevadores e saídas para a rua.
·                     Fixe as estantes, os vasos e floreiras às paredes da sua casa.
·                     Coloque os objetos pesados, ou de grande volume, no chão ou nas estantes mais baixas.
·                     Ensine todos os familiares como desligar a eletricidade e cortar a água e o gás.
·                     Tenha à mão, em local acessível, os números de telefone de serviços de emergência.



DURANTE
o que fazer se está dentro de casa ou dentro de um edifício


·  Se estiver num dos andares superiores de um edifício, não se precipite para as escadas.
·  Nunca utilize elevadores.
·  Abrigue-se no vão de uma porta interior, nos cantos das salas ou debaixo de uma mesa ou cama.
·  Mantenha-se afastado de janelas e espelhos.
·  Tenha cuidado com a queda de candeeiros, móveis ou outros objetos.
          
o que fazer se está na rua
·  Dirija-se para um local aberto com calma e serenidade, longe do mar ou cursos de água.
·  Não corra nem ande a vaguear pelas ruas.
·  Mantenha-se afastado dos edifícios (sobretudo dos mais degradados, altos ou isolados) dos postes de eletricidade e outros objetos que lhe possam cair em cima.
·  Afaste-se de taludes, muros, chaminés e varandas que possam desabar.
·  Se está num local com grande concentração de pessoas
·  Fique dentro do edifício, até o sismo cessar. Saia depois com calma, tendo em atenção as paredes, chaminés, fios elétricos, candeeiros e outros objetos que possam cair.
·  Não se precipite para as saídas. As escadas e portas são pontos que facilmente se enchem de escombros e podem ficar obstruídos por pessoas que tentam deixar o edifício 
·  Nas fábricas mantenha-se afastado das máquinas que podem tombar ou deslizar.

o que fazer se está a conduzir
· Pare a viatura longe de edifícios, muros, taludes, postes e cabos de alta tensão e permaneça dentro dela.


DEPOIS
o que fazer
Mantenha a calma e conte com a ocorrência de possíveis réplicas.                     
Não se precipite para as escadas ou saídas. Nunca utilize elevadores.
Não fume, nem acenda fósforos ou isqueiros. Pode haver fugas de gás.
Corte a água e o gás e desligue a eletricidade.
Utilize lanternas a pilhas.
Ligue o rádio e cumpra as recomendações que forem difundidas.
Limpe urgentemente os produtos inflamáveis que tenham sido derramados (álcool ou tintas, por exemplo).
Evite passar por locais onde existam fios elétricos soltos.
Não utilize o telefone, exceto em caso de extrema urgência (feridos graves, fugas de gás ou incêndios).
Não circule pelas ruas para observar o que aconteceu. Liberte-as para as viaturas de socorro.


NO AERT, ESTA ATIVIDADE FOI PROMOVIDA ASSIM:

Quando a a Terra Tremer: Já sabes o que fazer?
AGACHAR...
AGARRAR...
PROTEGER...
Não sais até o sismo parar.






Fotos da atividade no JI de Alto Soutelo

INCÊNDIOS ARRASAM PORTUGAL!

Nos últimos meses, todos os dias enfrentamos vários incêndios que abrangem toda a zona norte e centro do nosso país, até mesmo aqui ao lado:
Fânzeres, 7 de Outubro



MUITOS DESTES INCÊNDIOS FORAM CAUSADOS POR DESLEIXO DAS QUEIMADAS OU FALTA DE PREOCUPAÇÃO COM LIMPEZA DE TERRENOS.


OUTROS TANTOS, INFELIZMENTE, SÃO FRUTO DE MÃO CRIMINOSA!


Mais de 500 incêndios deflagraram no domingo, naquele que já é considerado pela Proteção Civil como "o pior dia do ano em matéria de incêndios".

Vieira de Leiria, 15 de Outubro

Hoje, o balanço do pior fim de semana de incêndios deste ano, é de 31 mortos confirmados e um bebé desaparecido no meio dos fogos que estão a ocorrer neste momento:
- Lousã; Leiria; Cinfães; Vila Nova De Poiares; Parque Nacional Peneda-Gerês e Braga.



EM CASO DE INCÊNDIO CONTACTE OS BOMBEIROS!

SE ESTIVER EM CASA: não utilize os elevadores e saia imediatamente para a rua, mantendo-se afastado de fontes de perigo como postes de eletricidade e locais com gás. 

SE ESTIVER NO CARRO: mantenha-se atento às indicações de trânsito; não circule em estradas florestais; avise sempre alguém do local em que se encontra.



O Clube regressa com equipa alargada e temas do teu interesse!
Mantém-te ligado!

terça-feira, 6 de junho de 2017

SEGURANÇA RODOVIÁRIA


Todos os dias nas notícias passam acidentes rodoviários em que há mortes ou feridos. Muitos destes acidentes poderiam ser evitados se todos respeitassem as regras de segurança rodoviária.
O que é a segurança rodoviária?
A segurança diz respeito àquilo que está livre de perigo, danos ou risco.

A segurança rodoviária consiste na prevenção de acidentes de viação com o objetivo de proteger a vida das pessoas. 



Exemplos de algumas regras a respeitar:
 -  se conduzir não beba álcool;
-  respeite a velocidade indicada;
-  respeite os semáforos;
- Passe sempre nas passadeiras com o devido cuidado;
- Se se sentir cansado, pare para descansar;
- Use sempre cinto de segurança e as crianças devem usar cadeira de acordo com o seu peso e idade;
- A pé, circule sempre do lado contrário à direção dos carros;
- Use sempre os passeios;
- Não use o telemóvel enquanto conduz;
- Respeite os peões;
- Respeite sempre o código da estrada.


     Tiago n.º 24
     Iara n.º 9
     Solange n.º 23

SEGURANÇA EM CASA

TRUQUES PARA TER A CASA EM SEGURANÇA

1 – Verificar o estado das fechaduras das portas de casa
Para ter a casa em segurança, é fundamental que as fechaduras das portas que dão acesso à casa sejam de boa qualidade e estejam em bom estado.
2 – Quando mudar a fechadura de casa?
Devemos mudar a fechadura, quando mudamos de casa ou se perdermos as chaves de casa.
3 – Não ter a morada junto à chave de casa
Não devemos colocar a morada junto às chaves de casa, para garantir a nossa segurança, se perdermos a chave.
4 – Verificar se as janelas de casa estão em bom estado
Para ter a casa em segurança, devemos verificar se os vidros, fechos, estores e persianas das janelas dificultam o acesso ao interior de casa.
6 – Não apresentar visíveis sinais de riqueza
Para não chamar a atenção de possíveis ladrões, devemos evitar ostentar objetos de muito valor que sejam visíveis do exterior da casa.
7 – Se viajarmos…
… não devemos revelar em público o período de tempo que estaremos ausentes.
8 – Prevenir-se em caso de incêndio
Para ter a casa em segurança e estar prevenido em caso de incêndio, é aconselhável instalar detetores de incêndio e ter em casa extintores.
9 – Apostar na iluminação do exterior

Manter o exterior da casa bem iluminada, ajudará a detetar algum comportamento suspeito desde o interior da casa.

PERIGOS DA INTERNET


PERIGOS DA INTERNET

      A Internet é uma grande fonte de conhecimento e uma ajuda indispensável . Através dela podemos consultar enciclopédias, estar « atualizados» acerca das notícias diárias, ver filmes, ouvir música e até fazer compras de vários materiais, quer seja no nosso país ou no estrangeiro.        
      Apesar destas vantagens, a Internet também tem perigos e às vezes é difícil distinguir o bem  e o mal.
      Um dos mais graves é a pornografia infantil, outros com conteúdos racistas e outros incitam à violência.
         Por tudo isto, as crianças e adolescentes devem ser orientados pelos pais e educadores, para aprenderem a lidar com certas situações.





Leonor Caló Leitão Pinto – 3ºA

terça-feira, 2 de maio de 2017

“(IN)DISCIPLINA – na Escola e o (IN)SUCESSO ESCOLAR - RESPONSABILIDADE DE TODOS

“(IN)DISCIPLINA –  na Escola e o (IN)SUCESSO  ESCOLAR - RESPONSABILIDADE DE TODOS


     A INDISCIPLINA é uma realidade em evolução. É um problema de todos nós.  O sucesso da educação depende da mediação de conflitos, de responsabilidades partilhadas  e de soluções em conjunto – Escola- Familia – Aluno.

       Nos dias de hoje, há uma preocupação cada vez maior, não só na escola, mas também na e com a familia.

     É importante que esta seja uma relação equilibrada, que pais e professores se unam como parceiros por um bem maior – a criança. Pais e escola não podem nem devem demitir-se do seu papel, é importante procurar estratégias e recursos.

   Com esta base, e integrado no Projeto Segurança, do AERT, realizou-se uma Palestra/debate, no dia 31 de março na EB1 de S. Caetano 1, onde participaram vários oradores, como a diretora do AERT, PSP de Rio Tinto, Dr. Carlos Castro e Dra. Ana Leite (psicológos) e Associações de Pais do 1º Ciclo.


        Foi um momento muito bom, pois para além haver partilha de informação de forma a tentar encontrar soluções em conjunto, todos os alunos do 4º ano fizeram atuações.






quarta-feira, 22 de março de 2017

MAU TEMPO DE VOLTA



A Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) alerta que nos próximos dias se prevê precipitação, descida das temperaturas máxima e mínima, queda de neve e agitação marítima, com ondas que poderão chegar aos cinco metros.
Estas condições meteorológicas para os próximos dias, referem-se em especial ao litoral Norte e Centro, e estender-se-á progressivamente às restantes regiões.
Perante estas condições meteorológicas previstas, a ANPC refere que é expectável piso rodoviário escorregadio e eventual formação de lençóis de água e gelo e possibilidade de cheias rápidas em meio urbano, por acumulação de águas pluviais ou insuficiências dos sistemas de drenagem.
Outros dos efeitos expectáveis é a possibilidade de inundação por transbordo de linhas de água nas zonas historicamente mais vulneráveis e inundações de estruturas urbanas subterrâneas com deficiências de drenagem, bem como danos em estruturas montadas ou suspensas.
Possíveis acidentes na orla costeira, intoxicações por inalação de gases "por inadequada ventilação, em habitações onde se utilizem aquecimentos com lareiras e braseiras", incêndios em habitações resultantes da "má utilização de lareiras e braseiras ou avarias em circuitos elétricos" e fenómenos geomorfológicos causados por "instabilização de vertentes associados à saturação dos solos, pela perda da sua consistência" são outros efeitos adversos expectáveis.
Como medidas preventivas a ANPC recomenda à população a desobstrução dos sistemas de escoamento das águas pluviais e a retirada de inertes e outros objetos que possam ser arrastados ou criem obstáculos ao livre escoamento das águas.
Recomenda também a adoção de uma condução defensiva, reduzindo a velocidade e tendo especial cuidado com a possível formação de lençóis de água e gelo nas vias, assim como o transporte e colocação das correntes de neve nas viaturas, sempre que se circular nas áreas atingidas pela queda de neve.
Outra das recomendações vai no sentido de não atravessar zonas inundadas, de modo a precaver o arrastamento de pessoas ou viaturas para buracos no pavimento ou caixas de esgoto abertas.

Garantir uma adequada fixação de estruturas soltas, nomeadamente, andaimes, placards e outras estruturas suspensas, e ter especial cuidado na circulação junto da orla costeira e zonas ribeirinhas historicamente mais vulneráveis a inundações rápidas são outros dos conselhos da ANPC, que pede ainda para não se praticar atividades relacionadas com o mar, nomeadamente pesca desportiva, desportos náuticos e passeios à beira-mar, evitando ainda o estacionamento de veículos na orla marítima.