terça-feira, 31 de maio de 2011

Visita a Serralves
























No dia 19 de Maio fomos a Serralves visitar a exposição “Cidades”, onde está exposto o nosso projecto. Foi muito divertido andar de autocarro e a pé pela cidade do Porto. Depois de visitarmos a exposição, e nos divertirmos muito a inspeccionar cada projecto, cada um mais extravagante que o anterior, fomos até aos jardins, onde degustámos um gelado e tirámos fotografias.

Foi uma tarde diferente, que pretendemos repetir.

terça-feira, 17 de maio de 2011

Previsão de trovoada e aguaceiros fortes


A Autoridade Nacional de Protecção Civil colocou, terça-feira, sob alerta azul todos os distritos de Portugal continental devido à previsível ocorrência de aguaceiros fortes e trovoadas.

Segundo Autoridade Nacional de Protecção Civil (ANPC), esta situação pode provocar os seguintes efeitos: piso rodoviário escorregadio e eventual formação de lençóis de água, possibilidade de cheias rápidas em meio urbano, possibilidade de inundação e inundações de estruturas urbanas subterrâneas.

O alerta azul é o segundo menos grave de uma escala de cinco.

O Instituto de Meteorologia (IM) prevê para hoje no continente períodos de céu muito nublado, aguaceiros, por vezes fortes, que poderão ser de granizo, condições favoráveis à ocorrência de trovoada e pequena descida da temperatura máxima, em especial na região Centro.

No arquipélago da Madeira, o IM prevê períodos de céu muito nublado e aguaceiros.

Para os Açores, o IM prevê períodos de céu muito nublado para o grupo ocidental e para os grupos central e oriental estão previstos períodos de céu muito nublado com abertas e aguaceiros fracos e pouco frequentes durante a madrugada e início da manhã.

in Jornal de Notícias, 17 de Maio 2011

quinta-feira, 5 de maio de 2011

Incêndio na Escola


No dia 28 de Abril, pelas 16 horas, por trás da última fila das salas modulares, na zona ajardinada, deu-se um incêndio de baixa dimensão.

Pontos negativos a registar:
- o lixo, folhagem seca, e falta de jardinagem e de vigilância no espaço que pegou fogo;
- o incêndio não teve causas naturais mas foi ateado por um grupo de alunos já identificados;
- os alunos que estavam na escola no momento do incêndio não seguiram o Plano de Evacuação, mas foram atraídos pela curiosidade para o local do incêndio, gerando a confusão e até o pânico!


Pontos positivos a registar:
- detecção imediata do foco de incêndio, tendo evitado que alastrasse às salas modulares;
- a colaboração dos professores, funcionários e alguns alunos no ataque ao incêndio com baldes cheios de água e extintores;
- a atempada intervenção dos bombeiros com um carro pequeno, adequado ao espaço em questão.


Sugestões do Clube da Protecção Civil:
- urgente limpeza da área ajardinada circundante à escola;
- revisão, pela totalidade das turmas, do plano de evacuação da escola;
- relembrar o Regulamento Interno, onde constam as regras de comportamento dignas de um cidadão e respeito pela conservação dos espaços de lazer comuns a toda a comunidade educativa.