quarta-feira, 13 de janeiro de 2016

AVISO À POPULAÇÃO

PRECIPITAÇÃO PERSISTENTE 

1. SITUAÇÃO 
Situação Meteorológica: 
Em complementaridade o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) e a Agência Portuguesa do Ambiente (APA), realizados hoje pelo Comando Nacional de Operações de Socorro (CNOS) da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC), salienta-se para as próximas horas um previsível agravamento dos caudais na bacia hidrográfica do Mondego, assim como a continuação de precipitação em regime de aguaceiros nos distritos de VISEU, COIMBRA e GUARDA, nos próximos dias, destacando-se como principais fatores de risco associados: 

  • Precipitação em regime de aguaceiros prevendo-se valores acumulados de pluviosidade
  • Escoamento superficial e sub-superficial tendencialmente elevado, podendo originar cheias e inundações em particular na bacia do rio Mondego.
2. EFEITOS EXPECTÁVEIS 
Em função das condições meteorológicas presentes e previstas é expectável: 

  • Possibilidade de ocorrência de cheias, em particular, nas zonas ribeirinhas historicamente mais vulneráveis dos municípios do Coimbra, Soure, Montemor-o-Velho, e Figueira da Foz (Distrito de Coimbra). 
  • Possibilidade de inundações rápidas em meio urbano, por acumulação de águas pluviais ou insuficiências dos sistemas de drenagem; 
  • Inundações de estruturas urbanas subterrâneas com deficiências de drenagem;
  • Dificuldades de drenagem em sistemas urbanos, nomeadamente as verificadas em períodos de preia-mar, podendo causar inundações nos locais historicamente mais vulneráveis; 
  • Fenómenos geomorfológicos causados por instabilização de vertentes associados à saturação dos solos, pela perda da sua consistência. 
3. MEDIDAS PREVENTIVAS 

A ANPC recomenda à população a tomada das necessárias medidas de prevenção, nomeadamente: 

  • Garantir a desobstrução dos sistemas de escoamento das águas pluviais e retirada de inertes e outros objetos que possam ser arrastados ou criem obstáculos ao livre escoamento das águas; 
  • Não se expor às zonas afetadas pelas cheias; 
  • Não atravessar zonas inundadas, de modo a precaver o arrastamento de pessoas ou viaturas para buracos no pavimento ou caixas de esgoto abertas; 
  • Estar atento às informações da meteorologia e às indicações da Proteção Civil e Forças de Segurança.



CHEIAS



Anteontem, pouco depois da onda que varreu a zona da Foz, no Porto, uma outra, de enormes dimensões, atingiu a praia de Leça da Palmeira, em Matosinhos, e com bastante violência. Um registo de um vídeo-amador é elucidativo, sobretudo para quem conhece a zona. O pico das cheias aconteceu às 03:00 de segunda-feira, devido às descargas nas barragens em Espanha e à maré alta.




A Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) alerta para a continuação da ocorrência de cheias nos distritos do Porto e de Vila Real durante esta semana devido à queda de chuva. O rio já galgou na tarde de segunda-feira as margens nas freguesias de Avintes, Crestuma e Afurada, em Gaia, e a Proteção Civil teme que a situação se possa complicar e alastrar a outras freguesias.

quarta-feira, 6 de janeiro de 2016

VISITA DE ESTUDO À PSP DE RIO TINTO

     No dia 16 de dezembro de 2015, o clube da proteção civil do AERT visitou a esquadra da PSP de Rio Tinto.


     Fomos recebidos por dois agentes da esquadra que nos levaram ao gabinete do comandante Renato Santos.


     No gabinete do comandante foi explicado o funcionamento das diferentes secções da esquadra, os instrumentos que utilizavam em situações de risco (gás pimenta, algemas, a pistola, o tazer, o bastão e o colete anti bala).



    Seguidamente o comandante fez-nos uma visita guiada pelas instalações da esquadra (Salas de trabalho, escritórios, sala de interrogatório e celas antigas). Fomos informados que a secção de trânsito situava-se também, na esquadra.

     Visitamos diferentes tipos de carros da polícia (carro de patrulha, carro de controlo de trânsito, a carrinha de combate) mas também vimos carros furtados, abandonados ou perdidos, que se encontram naquele espaço aguardando encerramento do processo para seguirem para outras instalações.











      No final os agentes forneceram-nos mais informações sobre formação em escolas, actividades diversificadas com teor educativo. Também prometeram visitar o nosso agrupamento no âmbito de atividades relacionadas com a segurança. 


         Resta-nos agradecer toda a simpatia e tempo disponibilizado para nos receber!



    

terça-feira, 5 de janeiro de 2016

AVISO À POPULAÇÃO DA ANPC

PRECIPITAÇÃO, NEVE e AGITAÇÃO MARÍTIMA


1. SITUAÇÃO METEOROLÓGICA

No seguimento do contacto com o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) hoje, 4 de janeiro, realizado no Comando Nacional de Operações de Socorro (CNOS) da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC), e de acordo com a informação meteorológica disponibilizada, salienta-se para os próximos dias:

– Queda de neve nas regiões do norte e do centro acima de 800 metros de altitude a partir do final da tarde de hoje até ao fim da manhã de quarta-feira 6 de janeiro.
– Condições propícias para a formação de gelo no período noturno. 
– Desconforto térmico das populações das terras altas do interior devido à descida acentuada da temperatura mínima amanhã associadas ao vento forte. Acompanhe as previsões meteorológicas em www.ipma.pt 

2. EFEITOS EXPECTÁVEIS 

Em função das condições meteorológicas presentes e previstas é expectável: 

– Piso rodoviário escorregadio e eventual formação de lençóis de água e gelo;
– Possibilidade de cheias rápidas em meio urbano, por acumulação de águas pluviais ou insuficiências dos sistemas de drenagem;
– Possibilidade de inundação por transbordo de linhas de água nas zonas historicamente mais vulneráveis; 
– Inundações de estruturas urbanas subterrâneas com deficiências de drenagem;
– Danos em estruturas montadas ou suspensas; 
– Possíveis acidentes na orla costeira; 
– Intoxicações por inalação de gases, por inadequada ventilação, em habitações onde se utilizem aquecimentos com lareiras e braseiras; 
– Incêndios em habitações, resultantes da má utilização de lareiras e braseiras ou avarias em circuitos elétricos; 
– Fenómenos geomorfológicos causados por instabilização de vertentes associados à saturação dos solos, pela perda da sua consistência.

3. MEDIDAS PREVENTIVAS 

A ANPC recomenda à população a tomada das necessárias medidas de prevenção, nomeadamente: 

– Garantir a desobstrução dos sistemas de escoamento das águas pluviais e retirada de inertes e outros objetos que possam ser arrastados ou criem obstáculos ao livre escoamento das águas; 
– Adotar uma condução defensiva, reduzindo a velocidade e tendo especial cuidado com a possível formação de lençóis de água e gelo nas vias; 
– Transporte e colocação das correntes de neve nas viaturas, sempre que se circular nas áreas atingidas pela queda de neve; 
– Não atravessar zonas inundadas, de modo a precaver o arrastamento de pessoas ou viaturas para buracos no pavimento ou caixas de esgoto abertas;
 – Garantir uma adequada fixação de estruturas soltas, nomeadamente, andaimes, placards e outras estruturas suspensas;
– Ter especial cuidado na circulação junto da orla costeira e zonas ribeirinhas historicamente mais vulneráveis a inundações rápidas; 
– Não praticar atividades relacionadas com o mar, nomeadamente pesca desportiva, desportos náuticos e passeios à beira-mar, evitando ainda o estacionamento de veículos na orla marítima; 
– Estar atento às informações da meteorologia e às indicações da Proteção Civil e Forças de Segurança.

segunda-feira, 4 de janeiro de 2016

Aviso laranja em doze distritos na segunda-feira, dia 4 janeiro 2016


Estão sob aviso laranja os distritos do Porto, Guarda, Bragança, Viseu, Vila Real, Viana do Castelo, Castelo Branco, Aveiro e Braga por causa da chuva e do mau tempo no mar
Doze distritos de Portugal continental vão estar sob aviso laranja na segunda-feira devido à previsão de chuva forte e agitação marítima, anunciou hoje o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).
Em comunicado, o IPMA adianta que estão sob aviso laranja, devido à previsão de "chuva persistente e por vezes forte", os distritos do Porto, Guarda, Bragança, Viseu, Vila Real, Viana do Castelo, Castelo Branco, Aveiro e Braga.
O aviso do IMPA para estes distritos é válido entre as 06:00 e as 18:00 de sábado, à exceção do distrito de Castelo Branco que decorrerá entre as 12:00 e as 18:00.
A forte agitação marítima prevista para segunda-feira levou o IPMA a colocar sob aviso laranja os distritos do Porto, Viana do Castelo, Lisboa, Aveiro, Coimbra e Braga.
Para os distritos de Lisboa e Leiria, o aviso vigora entre as 12:00 e as 18:00 e para os restantes distritos entre as 09:00 e as 15:00 devido à previsão de ondas de noroeste com 5 a 5,5 metros, podendo atingir 8 a 10 metros de altura máxima.
Hoje estão sob aviso laranja os distritos do Porto, Vila Real, Viana do Castelo e Braga devido à previsão de chuva forte e persistente.