MAU TEMPO - O QUE FAZER?





 
Estas imagens são da Foz, no Porto, mas um pouco por toda a costa o mau tempo fez-se sentir.
Do Norte ao Sul, desde esplanadas a restaurantes, até moradias particulares, tudo que foi atingido pela violência do mar e pelas ondas que chegaram aos 14 metros (altura de um prédio de 4 andares!), ficou destruído.
 
O Centro Distrital de Operações de Socorro manteve-se de prontidão todo o dia de ontem e esta madrugada. Hoje o dia foi passado em operações de limpeza e resgate.
 
A ANPC recorda que o eventual impacto destes efeitos pode ser minimizado, sobretudo através da adoção de comportamentos adequados, pelo que, e em particular nas zonas historicamente mais vulneráveis, se recomenda a observação e divulgação das principais medidas de autoproteção para estas situações, nomeadamente:
 
  • Garantir a desobstrução dos sistemas de escoamento das águas pluviais e retirada de inertes e outros objetos que possam ser arrastados ou criem obstáculos ao livre escoamento das águas;
  • Adotar uma condução defensiva, reduzindo a velocidade e tendo especial cuidado com a possível formação de lençóis de água nas vias;
  • Não atravessar zonas inundadas, de modo a precaver o arrastamento de pessoas ou viaturas para buracos no pavimento ou caixas de esgoto abertas;
  • Garantir uma adequada fixação de estruturas soltas, nomeadamente, andaimes, placards e outras estruturas suspensas;
  • Ter especial cuidado na circulação junto de áreas arborizadas, estando atento para a possibilidade de queda de ramos e árvores, em virtude de vento mais forte;
  • Ter especial cuidado na circulação junto da orla costeira e zonas ribeirinhas historicamente mais vulneráveis a inundações rápidas;
  • Não praticar atividades relacionadas com o mar, nomeadamente pesca desportiva, desportos náuticos e passeios à beira-mar, evitando ainda o estacionamento de veículos na orla marítima;
  • Estar atento às informações da meteorologia e às indicações da Proteção Civil e Forças de Segurança.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

RISCO ELEVADO DE INCÊNDIOS